Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Alcochete quer mais serviço público no transporte fluvial

Autarquia quer melhorias nos transportes públicos da região 

A qualidade do serviço público do transporte fluvial esteve em discussão na Câmara de Alcochete. O executivo municipal aprovou, por unanimidade, a tomada de posição “Pela melhoria do transporte fluvial, na Transtejo e do serviço público de transportes”. José Luís Alfélua, vereador da Mobilidade Urbana, reforçou também a importância da criação de um passe social intermodal “que deve incluir todos os transportes e operadores que atuam na Área Metropolitana de Lisboa de forma a simplificar a mobilidade e a criar condições de atratividade nos transportes públicos”.
Alcochete defende melhoria nos transportes públicos 

Sendo a mobilidade uma das suas áreas de atuação, o vereador José Luís Alfélua apresentou uma introdução a esta matéria, recordando que o transporte no Tejo sempre teve uma importância vital na deslocação das pessoas e que, “(…) de facto, nos últimos tempos, também fruto da conjuntura, verificou-se, no final de 2016, uma redução drástica das carreiras, e um conjunto de anomalias e de problemas nos transportes da TransTejo que agravaram-se de sobremaneira e que motivaram tomadas de posição das autarquias e da comissão de utentes do Cais do Seixalinho, no Montijo, que reivindica um conjunto de medidas e que promoveu, no passado dia 4 de Janeiro, uma concentração no cais do Sodré que foi fortemente participada”, diz o responsável da pasta da Mobilidade Urbana, na Câmara de Alcochete.
Quanto a problemas concretos, para além da redução do número de trabalhadores e da falta de manutenção das frotas da Transtejo, nesta tomada de posição, o município de Alcochete aponta ainda a supressão de carreiras como um dos principais constrangimentos que condicionam a atratividade dos transportes públicos, e a necessidade de criar um novo sistema tarifário, que inclua um passe social utilizável em todos os operadores e meios de transportes, que promova a mobilidade em toda a área metropolitana de Lisboa.
Sobre esta última questão, José Luís Alfélua reforçou a importância da criação de um passe social intermodal “(…) que deve incluir todos os transportes e operadores que atuam na Área Metropolitana de Lisboa de forma a simplificar a mobilidade e a criar condições de atratividade nos transportes públicos, incluindo os parques de estacionamento de apoio, que permita a atratividade do transporte público em detrimento do transporte individual”.
De acordo com a tomada de posição aprovada, e considerando que o transporte fluvial no rio Tejo é fundamental para aproximar as duas margens, a câmara de Alcochete “reivindica a tomada de medidas por parte da Tanstejo e do governo que visem a resolução imediata destas situações, que limitam e privam o direito à mobilidade dos utentes do concelho de Alcochete".

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010