Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Suspeitos de homicídio na Amora detidos em Setúbal

Agressores de agente da PSP foram detidos pela PJ e tribunal volta a soltá-los

A Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal anunciou esta quarta-feira a detenção de um homem e uma mulher suspeitos de um crime de "homicídio qualificado, na forma tentada", ocorrido a 23 de Abril, na Amora, concelho do Seixal.  De acordo com um comunicado da PJ, os dois arguidos, um homem e uma mulher, de 28 e 26 anos, "conjuntamente com mais de uma dezena de outros autores provocaram, rodearam e atacaram violentamente, com socos, pontapés e objetos contundentes, um homem de 47 anos, que sabiam pertencer às forças de segurança".
Suspeitos de homicídio foram detidos pela PJ esta quarta-feira 

Em comunicado, a PJ refere que os dois arguidos já tinham sido presentes a tribunal pela prática deste crime, tendo-lhes sido fixada a medida de coação de apresentações diárias às autoridades, que nunca terão cumprido.
Segundo revelou à agência Lusa fonte policial, os dois suspeitos terão sido os principais instigadores das agressões, que tiveram como vítima um elemento da PSP que trajava à civil.
Face ao incumprimento da medida de coação, os suspeitos acabaram de novo detidos pelas autoridades, mas, presentes pela segunda vez às autoridades judiciárias, voltaram a sair em liberdade, mantendo apenas as medidas de coação que lhe tinham sido fixadas anteriormente.

Gang espanca polícia 
O crime ocorreu em Abril deste ano, quando um agente da PSP do Seixal,  foi alvo de espancamento por um grupo de 15 homens junto a um bar da Amora, pelas seis horas da manhã. O polícia em questão estava de folga, ia acompanhado de um amigo e quis apenas cumprimentar o dono do bar. Mas um dos agressores, que se encontrava no local, começou logo a injuriá-lo. E por esse homem apresentar tal comportamento foi convidado a sair do bar.
O agente saiu quase logo a seguir. Foi pontapeado e esmurrado várias vezes, mas assim que conseguiu sacar da sua arma pessoal fez vários avisos antes de efetuar disparos para o ar. Mas nem com os tiros de advertência o gang parou, tendo voltado a espancar o agente. O polícia, ligado à investigação de drogas, fez outro disparo, mas dessa vez a bala atingiu mesmo um dos agressores numa virilha. E somente com o barulho das sirenes dos carros da PSP é que os agressores se puseram em fuga, dois deles foram detidos na altura.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010