Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Setúbal aprova concurso para obras no Convento de Jesus

Um milhão e meio de euros para recuperar parte do monumento nacional 

A abertura de um concurso público para a execução da empreitada de reabilitação da ala este e ala norte, claustros, igreja e coro alto do Convento de Jesus foi aprovada, em reunião pública da Câmara de Setúbal. A intervenção abrange a preservação do património classificado, conservação e restauro do património integrado e elementos arquitetónicos que caracterizam o Museu de Setúbal – Convento de Jesus, concretamente as alas este e norte e os claustros. "As obras nestes locais consistem na execução das diferentes especialidades que integram o procedimento, nomeadamente arquitetura, estrutura, instalações mecânicas, rede de drenagem de águas pluviais, rede de drenagem de águas residuais e rede de abastecimento de água", explica a autarquia. A obra deve custar cerca de um milhão e meio de euros. 
Câmara de Setúbal vai requalificar mais uma parte do convento 

A empreitada inclui ainda instalações elétricas, de telecomunicações, de segurança contra incêndios e de alarme contra intrusão e redes de vigilância por circuito fechado de televisão e de gestão técnica centralizada, conservação e restauro e arqueologia.
A Câmara de Setúbal pretende ainda "reconstruir a cobertura da cabeceira da igreja, bem como a cobertura do corpo principal da igreja e da sala do coro alto".
As intervenções visam ainda "a reconstrução desta sala, que inclui a reconstrução do pavimento, o reforço estrutural de alguns elementos do espaço, a preservação dos tirantes existentes e aplicação de novos e a conservação e restauro de todo o património integrado e arquitetónico", diz a Câmara sadina.
Está igualmente prevista a reconstrução integral da torre sineira, devido a razões de segurança, o que obrigou, recentemente, a aplicar um escoramento integral em todo o seu desenvolvimento interior.
A deliberação camarária que aprova a abertura do concurso público, o projeto de execução, caderno de encargos e programa do procedimento, que ficam arquivados no Departamento de Obras Municipais da autarquia, determina um prazo máximo de execução da empreitada em 425 dias, com um preço base de um milhão 419 milhões 704 euros.

Estado deveria pagar a obra

A operação “Reabilitação do Convento de Jesus – Fase A – Ala Este e Ala Norte, Claustros, Igreja e Coro Alto” está integrada no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, da Área Metropolitana de Lisboa.
Este concurso, explica a Câmara de Setúbal, "destina-se a promover a conservação e valorização do património cultural e natural enquanto instrumentos de sustentabilidade dos territórios, designadamente através da sua valorização turística".
Recorde-se que o Convento de Jesus, após mais de duas décadas de encerramento por razões de segurança, reabriu parcialmente em junho do ano passado, nomeadamente com alguns núcleos expositivos, após obras impulsionadas pela Câmara Municipal de Setúbal, que se substituiu ao Estado com vista a travar a degradação do imóvel do século XV.
A autarquia assumiu as "contrapartidas financeiras que deveriam ser suportadas pelo Estado, proprietário deste monumento nacional, para reabilitar o edifício, num investimento da ordem dos 3,6 milhões de euros, comparticipado por fundos comunitários com uma taxa de 65 por cento".

Aplicação móvel mostra património
Na mesma reunião foi aprovada a ratificação de um acordo de parceria com a empresa Realizasom destinado à criação de uma aplicação móvel a disponibilizar no Museu de Setúbal – Convento de Jesus.
O acordo foi estabelecido após uma proposta de parceria feita pela empresa Realizasom à autarquia, com vista o desenvolvimento de uma aplicação para dispositivos móveis de promoção e divulgação do património cultural, destinada aos visitantes do Museu de Setúbal – Convento de Jesus.
O acordo compromete a empresa Realizasom a desenvolver uma aplicação no sistema operativo Android, que possibilite e disponibilize os conteúdos áudio dos áudio-guias existentes naquele equipamento cultural.
A parceria visa ainda que a empresa Realizasom, especializada no desenvolvimento de soluções móveis que facultam a interpretação autónoma dos visitantes em locais de âmbito cultural e histórico, disponibilizará os conteúdos em formato de texto, de forma a facilitar o acesso à informação por parte do público surdo.
O documento ratificado, com a validade de um ano, indica que o desenvolvimento desta aplicação e a configuração de todos os conteúdos disponibilizados decorrem até ao final do ano, sem encargos para a Câmara Municipal de Setúbal.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010