Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Promessas em Aveiro iam dar a escravidão no Seixal

Cinco suspeitos de escravizar dois homens deficientes foram presos

A Polícia Judiciária de Aveiro deteve três homens e duas mulheres indiciados pelos crimes de “escravidão, tráfico de pessoas, roubo, sequestro e coação”, no cumprimento de mandados anteriormente emitidos, e realizou buscas domiciliárias nas cidades de Aveiro, Seixal e Valpaços. Os autores dos crimes “abordavam as vítimas, por vezes com falsas promessas, outras vezes com uso de força física, na zona de Aveiro” e transportavam-nas para a cidade do Seixal, “onde eram despojadas de todos os bens e documentação que possuíssem e mantidas contra a sua vontade”, onde eram "obrigadas a efetuar diversos trabalhos, sem a contrapartida de qualquer remuneração, sendo ameaçadas e violentadas fisicamente caso tentassem fugir ou recusassem trabalhar”, pode ler-se no comunicado da PJ. 
Polícia Judiciária desmantela rede de escravatura no Seixal 

A Polícia Judiciária de Aveiro, com o apoio da PJ de Setúbal, anunciou a detenção de cinco pessoas, com idades entre os 26 e 53 anos, suspeitas de sequestrar e escravizar dois homens com deficiências cognitivas. 
Em comunicado, a PJ refere que os suspeitos (três homens e duas mulheres) estão indiciados pela prática dos crimes de escravidão, tráfico de pessoas, roubo, sequestro e coação.
Fonte da PJ de Aveiro disse à agência Lusa que foram identificados dois homens que terão sido escravizados pelos arguidos durante vários anos, mas poderão existir mais vítimas. "Os autores dos crimes abordavam as vítimas, por vezes com falsas promessas, outras vezes com uso de força física, na zona de Aveiro, transportando-as de seguida para habitações localizadas na cidade do Seixal, onde eram despojadas de todos os bens e documentação que possuíssem e mantidas contra a sua vontade", refere a mesma nota.
Segundo a PJ, as vítimas eram forçadas a efetuar diversos trabalhos na área da agricultura e construção civil, sem a contrapartida de qualquer remuneração, sendo ameaçadas e violentadas fisicamente caso tentassem fugir ou recusassem trabalhar. 
As detenções ocorreram no âmbito de uma investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Almada - Ministério Público do Seixal. A operação contou com a participou de elementos da PJ de Aveiro, Setúbal e Vila Real que realizaram buscas domiciliárias nas cidades de Aveiro, Seixal e Valpaços. 
Os detidos, comerciantes de profissão, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial na Comarca de Lisboa, para aplicação das medidas de coação.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010