Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Mercado Caramelo reativa Feira de Maio em Pinhal Novo

A vila de Pinhal Novo prepara-se para regressar a 1875 durante três dias

Uma conversa informal no palco do coreto, por onde nasceu em Maio de 1875, o mercado do gado de Pinhal Novo, serviu de cenário natural para a apresentação da primeira edição do Mercado Caramelo, que se realiza este fim de semana no Jardim José Maria dos Santos. Nestes três dias vão ser recriadas memórias antigas, com a presença de artes e ofícios que o tempo "mudou". O barbeiro, o ardina, as costureiras, o amola tesouras, o vendedor de pirolitos, o aguadeiro, o taberneiro, o retratista e até o dentista à moda antiga vão fazer parte do cenário do Mercado Caramelo que pretende, diz a organização, "aliar a animação sociocultural e a história". Ao mesmo tempo desta recriação histórica, o evento pretende promover a sopa caramela, o produto de excelência da região, e reativar a celebração da Feira de Maio, uma das principais festas da vila que foi desaparecendo com o tempo.

Mercado Caramelo começa esta tarde no Pinhal Novo 

Os primeiros tempos do Mercado do Pinhal Novo - que nasceu a 9 de Maio de 1875 - é o pano de fundo desta iniciativa que promete ser um marco "na cultura caramela" nos próximos anos. A partir desta sexta-feira, no Jardim José Maria dos Santos, há sopa caramela "à fartura", trajes típicos, artesãos vários e recriação histórica das tradições e memórias de Pinhal Novo. Ao mesmo tempo, diz Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia, o certame "pretende dar a conhecer e apostar no património gastronómico da sopa caramela".  Um produto que o Confrade-Mor da Confraria da Sopa Caramela, um dos organizadores do evento, quer que seja "do ano inteiro".
Mas o  primeiro mercado caramelo pretende ainda reviver a tradição da Feira de Maio que "durante muitos anos foi o único evento festivo que existia em Pinhal Novo. Queremos não perder esta tradição criando para manter vivas as tradições e as memórias desta vila ", diz Manuel Lagarto.
Para Álvaro Amaro, presidente da Câmara de Palmela, este é “um momento de recriação à caramela”, o que mostra que “temos na nossa terra gente que faz acontecer e com enorme dinamismo”. Afinal,  diz Álvaro Amaro, “esta forma de reviver o passado é uma forma de acrescentar futuro”.  Para o autarca “trata-se de uma mais-valia recriarmos as nossas origens, e a escolha do local só poderia mesmo ser o Largo José Maria dos Santos, pois foi aqui que nasceu o genuíno Mercado do Gado”.

"Mais do que um evento, uma marca" 
O evento foi apresentado no coreto da vila 
O mercado caramelo terá três espaços distintos. O Largo José Maria dos Santos, a Rua da Estação Velha e o parque de estacionamento junto à Estação nova, que dará lugar à zona de divertimentos. No lago do Jardim, a sopa caramela será a rainha, tendo a organização do evento decidido tapar o lago, para dar lugar a um espaço de restauração. É lá que ficarão as Tabernas Caramelas e o espaço onde se pode "comer e beber à bruta", desfrutar da sopa e do vinho da região, em particular o abafadinho caramelo que irá ser lançado neste fim de semana por uma adega da vila.
Durante o evento será ainda possível visitar um pavilhão dedicado às costureiras, bem como aos tecidos utilizados na época e ao calçado, sendo possível o aluguer de trajes típicos da região.O barbeiro, o ardina, o amola tesouras, o vendedor de pirolitos, o aguadeiro, o taberneiro, o retratista e até o dentista à moda antiga, o pastor, o oleiro, o queijeiro, o tamanqueiro também irão marcar presença assídua neste mercado dos finais do século XIX.
Para tornar o mercado numa "imagem de marca", quem visitar o Pinhal Novo por estes dias a organização do evento criou uma loiça de barro própria com o logótipo do mercado caramelo e onde será servida a sopa, bem como uma caneca de alumínio para o vinho.
A organização, a cargo da Confraria da Sopa Caramela e da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, terá ainda um espaço infantil  com workshop de sopa caramela para avós e netos e um espaço de robertos [marionetas].
Os espectáculos, a cargo dos artistas locais, decorrerem no Coreto do Largo Jardim José Maria dos Santos, que se assume como o “coração” de todo o mercado caramelo, afinal foi aqui - junto à igreja matriz - que nasceu o primeiro mercado do gado em 1875, de acordo com informação manuscrita deixada pelo padre Theodoro de Souza, o primeiro capelão da Igreja de São José.
Apesar do tempo instável para este fim-de-semana, Luís Fernandes, o Confrade-Mor da Confraria da Sopa Caramela, afirma estar com "as expectativas de encher a casa" durante estes três dias de mercado à moda antiga.
Consulte aqui o programa oficial do Mercado Caramelo.

Sopa Caramela em 23 restaurantes do concelho este mês 
A tradicional Sopa Caramela vai estar no centro das atenções do concelho de Palmela, ao longo da primeira quinzena de Maio, numa organização do Município e da Associação da Rota de Vinhos da Península de Setúbal.
Através do programa “Palmela – Experiências com Sabor!”, nos dias 6, 7, 8, 13, 14 e 15 de Maio, são dinamizados os Fins de Semana Gastronómicos da Sopa Caramela em 23 restaurantes, que apresentam as suas versões deste prato típico.
No dia 13, entre as 18 e as 20 horas, a Casa Mãe da Rota de Vinhos, em Palmela, recebe um Showcooking de Sopa Caramela (workshop de cozinha com degustação de sopa), numa organização da Associação da Rota com a Confraria da Sopa Caramela (valor: 6 euros).
A 14 Maio, às 18 horas, a Adega ASL Tomé, em Pinhal Novo, volta a receber o Concurso de Sopa Caramela. A iniciativa inclui uma visita guiada à adega com prova de vinhos e degustação das sopas concorrentes com lanche regional (valor: 8 euros | Crianças até 12 anos: gratuito).
As inscrições para o Show Cooking e o Concurso devem ser realizadas na Casa Mãe da Rota de Vinhos da Península de Setúbal, em Palmela, com o telefone 212 334 398 ou e-mail info@rotavinhospsetubal.com.
A programação especialmente dedicada à Sopa Caramela surge a par da primeira edição do Mercado Caramelo, iniciativa promovida pela Confraria Gastronómica da Sopa Caramela e pela Junta de Freguesia de Pinhal Novo, com o apoio do Município de Palmela. 
A Sopa Caramela é um prato à base de batata, feijão, repolho, toucinho e enchidos. As origens desta sopa remontam ao final do séc. XIX, período em que os trabalhadores rurais, provenientes das áreas da Beira Litoral e do Baixo Mondego, denominados “caramelos”, se deslocavam sazonalmente, para as propriedades agrícolas da região, nomeadamente, para a Herdade de Rio Frio. Muitos acabaram por instalar-se na zona onde, hoje, se localiza Pinhal Novo, trazendo consigo a sua identidade cultural.
Consulte aqui as ementas e os estabelecimentos que participam nos Fins de Semana Gastronómicos da Sopa Caramela.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010