Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 10 de março de 2016

Setúbal substitui contentores por 10 novos ‘moloks’

Benefícios para a população da cidade 

O sistema de deposição e recolha de resíduos sólidos urbanos em Setúbal foi melhorado com a instalação de uma dezena de novos contentores enterrados. O investimento da Câmara de Setúbal, foi realizado entre Janeiro e Fevereiro em várias zonas da cidade. Estes novos equipamentos, mais funcionais e com melhor capacidade de integração na malha urbana, vieram permitir “o melhoramento das condições de higiene ao retirar da via pública um total de 38 contentores convencionais de superfície”, revelou a autarquia. Nos últimos quatro anos, a autarquia já investiu cerca de 250 mil euros na melhoria dos serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos em toda a cidade. 
Autarquia sadina está a melhorar o serviço de recolha de lixo 

De acordo com o município, a expansão do sistema de deposição e recolha de resíduos sólidos urbanos em contentores subterrâneos – equipamentos com um volume unitário de cinco mil litros – incluiu  “a instalação de quatro ‘moloks’ ao longo da Avenida Infante D. Henrique e um na Rua António Aleixo, no Bairro 25 de Abril”. “Esta nova fase de substituição de contentores convencionais, acção que materializa um investimento camarário da ordem dos 35 mil euros, engloba também a colocação de dois contentores enterrados na Praça Dona Olga Morais Sarmento, assim como outros três na Avenida D. Manuel I”, explica a autarquia sadina.
Os 10 novos contentores instalados aumentam a capacidade de deposição “de 30 mil e 400 litros para 50 mil litros”. Este acréscimo, da ordem dos 64 por cento, permite, simultaneamente, “a optimização da utilização dos recursos municipais na recolha dos resíduos sólidos urbanos no concelho”, diz a Câmara de Setúbal.
Paralelamente, os serviços municipais procederam, em alguns dos locais intervencionados, “à reformulação de passeios, para integrar num único espaço equipamentos de recolha selectiva”, o que facilita a utilização deste tipo de equipamentos pela população. Os ‘moloks’ instalados recentemente “juntam-se a um outro colocado na Avenida Pedro Álvares Cabral e completam a expansão do sistema de deposição e recolha de resíduos sólidos urbanos em contentores subterrâneos”, que foi projectado pela Câmara de Setúbal para aquela zona da cidade.

Investimento global da ordem dos 250 mil euros
A operação, ainda de acordo com a autarquia, “permitiu a remoção da totalidade dos contentores convencionais de superfície desde a rotunda dos Quatro Caminhos, actualmente em fase de construção, até à Avenida D. Manuel I, medida que melhora a imagem urbana de um conjunto de vias estruturantes para a entrada na cidade”.
Por se tratar de equipamentos instalados no subsolo, onde a temperatura é inferior à da superfície, “a deterioração dos lixos e consequente emissão de cheiros é retardada, o que se traduz em benefícios para o usufruto público”, sublinha o município.
Nos últimos quatro anos, a Câmara de Setúbal lembra que instalou, em várias zonas da cidade, um total de 59 contentores ‘molok’ de cinco mil litros, a par de três contentores “blue bee”, com a mesma capacidade de armazenamento, e seis ilhas ecológicas com três mil litros para resíduos sólidos urbanos.
“O sistema de deposição e recolha de resíduos sólidos urbanos em contentores enterrados ou semienterrados, que materializa um investimento camarário global da ordem dos 250 mil euros, conta com um total de 142 equipamentos, incluindo 87 “moloks”, 41 ilhas ecológicas e 14 ‘blue bees’”, conclui a autarquia liderada por Maria das Dores Meira.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010