Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Vítima de ataque em Paris com ligação ao Montijo

O pai de Précilia Correia, assassinada no Bataclan, é de Sarilhos Grandes 

Uma das vítimas mortais do atentado terrorista em Paris, na passada sexta-feira, tinha ligações fortes à região de Setúbal, à freguesia de Sarilhos Grandes, concelho do Montijo. Précilia Correia, 35 anos, nasceu e residia na capital francesa, onde trabalhava na FNAC, e tinha dupla nacionalidade. Era luso-francesa. O pai é de Sarilhos Grandes e a mãe francesa. Tinha ido assistir ao espectáculo do grupo californiano Eagles of Death Metal com o namorado, Manu Perez, de nacionalidade francesa, que também faleceu durante o ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, no Bataclan. Segundo algumas fontes, a jovem poderá ser sepultada em Sarilhos Grandes.
Précilia foi uma das vítimas da noite de terror em Paris 

Ao Diário de  Notícias, uma amiga da família, disse que Précilia "fazia questão de que toda a gente soubesse como o nome dela se escreve", refere Anabela Carpinteiro, amiga da luso-francesa que aos 35 anos morreu na sala de espetáculos do Bataclan, maior palco dos atentados que na passada sexta-feira atingiram a capital francesa em seis pontos diferentes e cujo número total de vítimas mortais estava - durante o dia de ontem - contabilizado em 132.
"Estou ainda chocada com esta notícia. Fui avisada por um amigo comum dessa tragédia. Nunca pensei que alguém de quem fui próxima pudesse partir desta forma", diz Anabela. Filha de pai português e mãe francesa foi uma das quase cem vítimas mortais entre aquelas que assistiam ao concerto da banda americana Eagles of Death Metal. Ela e o namorado, Manu Perez.
Trabalhava numa loja da FNAC em Paris, cidade em que cresceu e viveu. Todavia, recorda Anabela, em 2012 "tirou uma licença sem vencimento de nove meses para ver se conseguia arranjar emprego cá [em Portugal], para poder viver cá, sonho que tinha há muito tempo". Não conseguiu e "voltou para França, mas sempre com a ideia de vir para cá viver logo que conseguisse um emprego decente". Não aconteceu e, há mais de um ano, conheceu Manu. "A última vez que estive com ela foi antes da passagem de ano em Paris, onde conheci Manu. Pareciam estar felizes".

Apaixonada pela região de Setúbal e por Lisboa 
A jovem não esquecia as suas origens, apresentando na página do Facebook várias referências a Portugal e à região de Setúbal. Com várias fotos da Serra da Arrábida e das praias da Costa de Caparica e Setúbal. Era ainda uma apaixonada pela capital portuguesa. A 20 de Abril de 2014, publicou naquela rede social um elogio à conduta lusa, para realçar a forma pacífica como Portugal conquistou a Liberdade.
Publicou o vídeo intitulado “Revolução dos Cravos 25 de Abril 1974 – Noticiários RTP 2”, deixando a seguinte mensagem: “Ainda agora lembrei-me, que daqui a poucos dias haverá 40 anos desde a revolução dos cravos e do fim da ditadura em Portugal. ‘Impressionante o civismo português…’”, escreveu.
Antes, a 23 de Março de 2011, promoveu o distrito, ao partilhar um vídeo promocional turístico de Setúbal. A morte da jovem já foi confirmada pelo Governo português. "Gostava muito de Portugal, é o que sei", diz o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário. Acrescentando que a luso-francesa chegou a fazer parte da associação Observatório dos Lusodescendentes.
O delegado sindical da FNAC prestou homenagem a ela no Facebook: "Perdemos Precilia uma voluntária colega, um combativo rosto eleito da adversidade, uma amiga sincera e generosa... Diante do horror, vamos manter o teu sorriso, teu rosto radiante, a tua força de caráter e de vida, a tua alegria contagiante, o teu humor, por vezes, impertinente, raciocínio rápido, a espontaneidade ... Tudo o que fazemos, onde estamos, nada nos afasta de ti, estaremos a pensar em ti...
A Câmara do Montijo associou-se à iniciativa da Câmara de Paris, "na organização de um minuto de silêncio, em homenagem às vítimas dos atentados terroristas de Paris, que malogradamente incluem uma lusodescendente de famílias com origem no Montijo", que teve lugar, dia 16 de Novembro, pelas 12 horas em Paris, ou seja, às 11 horas nos Paços do Concelho da cidade do Montijo.

Homem de Mértola morreu à porta do Estádio de França
Entre as vítimas mortais, encontra-se ainda um português. Manuel Colaço Dias, 63 anos, natural de Mértola, Alentejo, também acabou por falecer na sequência dos ataques terroristas de sexta-feira. Estava emigrado há 45 anos em Paris, onde residia com a mulher francesa e dois filhos, que se encontravam de visita a Portugal na última semana. Era taxista e tinha acabado de transportar três pessoas ao Stade France, onde se iniciaria o jogo de futebol entre as selecções da França e da Alemanha, quando foi vítima de uma explosão. A única vítima mortal à porta do Estádio que vai receber a final do Campeonato Europeu do próximo ano.
Outros quatro portugueses sofreram ferimentos e um está desaparecido: Julien Ribeiro. Um dos terroristas envolvidos era filho da portuguesa Lúcia Moreira Fernandes, de 54 anos, de Póvoa de Lanhoso.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010