Pesquisar no ADN

A carregar...

Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 7 de junho de 2016

Festas de Pinhal Novo começam esta terça-feira

"As Festas Populares são a nossa fábrica da felicidade"

Está tudo pronto para a festa. As ruas e avenidas, pátios e tascas, a comunitária mesa de petiscos e animação é, a partir de hoje, a casa de todos os pinhalnovenses e de milhares de visitantes. Basta, como escreveu um poeta, “que um amigo traga consigo um amigo mais a alegria”. Arraial, comezainas, petiscos tradicionais, muita sopa caramela [a rainha da festa há 20 anos], artesanato, festa brava e religiosa, música para os ouvidos e para dançar, folclore e bailes com ou sem sardinhas, desporto e animação noites dentro voltam a reunir uma comunidade nem sempre vizinha todo o ano. Os DAMA, que atuam já esta noite, Rui Bandeira, Íris, Dialecto, uma noite da PopularFM e os The Gift chegam para animar as noites de festa de todos os caramelos. A Câmara de Palmela apoia a Associação de Festas Populares de Pinhal Novo com um subsídio de 34 mil 200 euros (inclui contratação de energia elétrica), além de apoio logístico e de promoção e divulgação.
As tradições caramelas voltam a estar em destaque nas festas


Nas ruas de Pinhal Novo já se respira e sente a festa grande. Os expositores estão montados, o arraial pronto, os palcos a postos para receber mil e um espectáculos. Até domingo, o Pinhal Novo vai esquecer “a crise” e os restantes problemas do país. É tempo de Festa Grande e de festa rija. É tempo das sopas caramelas, dos chouriços assados, da vinhaça da boa, de reencontros com amigos e dos bailaricos dos Baila Ca Carroça. Ou como diz Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia, “estas são umas Festas que nasceram do povo e têm tido a sorte, mesmo nos momentos de dificuldades, contar com um povo solidário, sendo um agente dinamizador da freguesia e do concelho”. E é assim há 20 anos!
Durante as festas, não vão faltar as largadas, os eventos desportivos, concertos, folclore, procissão em honra do padroeiro da vila, muitos sabores para provar nas tasquinhas gastronómicas e, claro, muitos negócios. O maior desejo dos comerciantes, é que o negócio corra melhor do que nos anos anteriores. Como disse um comerciante que montava um expositor no sábado, "faça chuva ou faça frio a festa é para ser vivida e dinamizada. Estamos preparados para tudo porque a festa, a nossa festa é especial". Uma coisa parece certa; a chuva deve faltar à festa. A semana chega com sol e com temperaturas superiores a 30 graus. Condimentos necessários para se ultrapassem os 180 mil visitantes da última edição.
As festas populares “têm vindo a crescer em número de visitantes, expositores e espaços”, diz a Associação das Festas Populares. Desde o seu início, em 1997, muita coisa mudou. Esta edição apresenta algumas novidades, nomeadamente, a ampliação do espaço do artesanato para o Jardim José Maria dos Santos, a exploração de parte da Alameda Alexandre Herculano, a utilização da estação velha como ponto de encontro, onde vai ser possível ver fotografias oficiais de duas décadas de festa. As festas irão ter, pela primeira vez na história, um fraldário e, além disso, houve uma especial preocupação para com o ambiente, levando a organização a optar por implementar lâmpadas LED em todo o arraial.
As Festas vão contar com cinco palcos. O Pátio Caramelo que vai acolher 16 actuações, o Palco Gastronomia, que vai contar com 10 espectáculos, o Palco de Associativismo, que vai apresentar seis grupos locais, o Polidesportivo, onde terão lugar as demonstrações de actividades como karaté, bailes, ginástica, dança, entre outras, e por fim o palco principal, na Praça da Independência, onde durante os seis dias de festa vão actuar artistas bastante conhecidos. A abrir, já esta noite às 23, os DAMA. Amanhã chega Rui Bandeira, a noite alusiva à PopularFM, na quinta-feira, com seis grandes nomes da música portuguesa. O rock dos Íris chegam na sexta e no sábado o palco é dos Dilecto - a banda da terra - que prometem trazer amigos. Os The Gift fecham as grandes noites musicais do palco principal com um concerto que relembra os 20 anos [nasceram no ano das Festas] da banda de Sónia Tavares.

Câmara apoia com 34 mil euros e logistica 
Para Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo "não é por qualquer motivo que estas festas se realizam há 20 anos e são cada vez mais populares. Porque são feitas pelo povo para o
povo".  O autarca acredita que "esta edição vai ser melhor que a do ano passado e de todos os outros anos.
É o resultado da pujança que esta iniciativa tem demonstrado ao longo dos anos".
Considerado o maior evento da freguesia, as festas populares fazem a população vibrar nestes primeiros dias de Junho. Álvaro Amaro conta que "estas são festas do povo, festas da rua em que a rua é uma
festa de um lugar rural e cosmopolita. Dos pinhalnovenses dos visitantes. Do convívio mas sempre com inovações". O presidente da Câmara de Palmela lembrou ainda "o prestigio e a capacidade de chamar e atrair mais gente para as festas populares, faz parte do património das festas do Pinhal Novo". 
Em termos de apoios, a Câmara de Palmela financia as festividades com 34 mil e 200 euros, ao passo que a Junta de Freguesia do Pinhal Novo disponibilizou sete mil euros. A estes, junta-se ainda o apoio logístico, que abrange carros, pessoal, saneamento, energia, manutenção do espaço público e infra-estruturas. Para Álvaro Amaro, "o município, apesar do euro a mais ou do euro a menos, continua disposto a erguer as festas que permitem reinvestir no território e tudo o que envolve o património pinhalnovense". A Associação das Festas Populares de Pinhal Novo prevê gastar cerca de 250 mil euros na organização do evento.
A segurança foi um ponto que recebeu uma especial atenção por parte da organização. Estará a cargo da Guarda Nacional Republicana.

As noites do Pátio Caramelo
Juventude e música são ingredientes principais do Pátio Caramelo  
De resto, as linhas mestras da Festa continuam a ser “unir os pinhalnovenses em torno das suas raízes”, serão seis noites e seis dias para o povo exaltar as suas origens, a partir de um programa diversificado. Se as festividades dos últimos anos exaltaram a cultura, dita e escrita caramela, a Festa deste ano volta a dignificar “a cultura caramela” da “nação” Pinhal Novo.
Tudo foi pensado ao pormenor, inclusive a figura central do cartaz, o comboio. A viagem de comboio é a imagem central das festividades, visto que é um símbolo de extrema importância para a comunidade pinhalnovense, constituindo-se como um marco para as várias gerações e edições das festas populares. 
"Em Abril de 1997 principiou esta viagem que continua até aos dias de hoje. Com muitas chegadas e partidas o objectivo foi sempre de satisfazer as expectativas e a vontade de continuar a levar este comboio de estação em estação", lembra António Rafael , presidente da da Associação das Festas Populares de Pinhal Novo.
Carina Marcenco e Alexandra Morgado, duas jovens de Pinhal Novo, arregalam os olhos quando ouvem falar na animação dos próximos dias. Estão desejosas para ver os espectáculos, sobretudo “o concerto dos DAMA" e "loucas" para espreitar e [dizem elas] "abraçar e beijar" o Nininho Vaz Maia [um dos nomes confirmados na noite da Popular FM na quinta-feira].
A programação da zona do Patio Caramelo - situado no Pátio da Casa Santa Rosa - é visivelmente reforçada na edição deste ano das festas. Pelo palco vão passar espectáculos que prometem. Além dos Dj’s que vão animar todas as madrugadas, ainda há Rodies, Goodfellas, Bommbox, Orlando Santos & The Bagattels, Banda Escroto,  Re-Censurados, Zop, Doink, Branco, Atarantadas, entre muitas outras.
Fica a faltar, dizia Alexandra Morgado, "um palcozinho para a Noa. Entre tantos palcos e tantos espectáculos falta ela". A Noa foi a artista escolhida para abrir a conferência de imprensa de apresentação das Festas, no Mercado Municipal, e causou boa impressão ao público que não resistiu à "boa energia musical" da cantora do Porto. 
De resto, há toiros à solta nas largadas e corrida de toiros, na quinta-feira, a favor dos bombeiros locais. Há sardinhada, marchas populares, farturas, algodão doce, coiratos com pelo, febra na brasa, oportunidades de negócio, bifanas no pão, artesanato, feira franca, desporto, piquenique no jardim, um passeio de pasteleiras, gaiteiros da Carregueira, foguetes às 8 da manhã, bailaricos de final de noite, tardes e noites de fitness, torneio de malha e xadrez no jardim, folclore, procissão no domingo,  muito moscatel a correr, imperial a sair, risos, encontros à beira de uma mesa de sopa caramela, livros na Feira do Livro. Depois há os filhos da festa, os Baila Ca Carroça, que prometem dançar todos os dias em redor de uma carroça e animar os milhares de visitantes que enchem as ruas da capital "do povo caramelo". As Festas encerram com um espectáculo de pirotécnica que a organização promete ser inédito.
Consulte AQUI o site oficial e o programa das Festas Populares de Pinhal Novo 

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 11 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 10 Junho

Ganhar um marido, perder a adolescência

Fotografia: Daro Sulakauri

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010